#influencia: Dija Dijones (Loyal Gun)

Howlin' Records

Template

#influencia: Dija Dijones (Loyal Gun)

Interrompemos as tretas no seu feed para falar sobre ‪#‎INFLUENCIA‬ na música independente!

Eis que agora é a vez de Dija falar sobre os 10 guitarristas que o influenciam no Loyal Gun. Clica aqui para fazer a trilha da leitura: https://soundsgood.co/playlist/10-guitarristas-por-loyal-gun

1. Gary Moore – sou fanático por Thin Lizzy e Gary foi o melhor guitarrista que passou pela banda. Me inspirou a pirar mais tocando guitarra, mas sem deixar de tocar de verdade.

2. Todd Rundgren – subestimado, Todd fez certo sucesso nos anos 70, mas poucos conhecem seu trabalho. Antes de mais nada, ele é compositor e isso faz diferença na hora de tocar. Com ele, aprendi que a melodia precisa de tratamento especial dependendo do modo como se compõe a música.

3. Jon Auer – a metade do Posies com técnica de guitarra um pouco mais apurada. Gosto muito desses caras que aliam talento para compor boas harmonias, fazem bons vocais e tocam guitarra em prol de uma estrutura baseada nestes dois fatores: harmonia e melodia. Jon Auer é um deles.

4. John Davis – marcou uma geração com seu brilhante Superdrag. Guitarrista da mesma safra de Jon Auer e que trabalha com os mesmos fundamentos. Um compositor inspirado e inspirador.

5. Rivers Cuomo – ainda que tenha perdido completamente a noção de como fazer músicas realmente boas, o que ele fez nos dois primeiros discos do Weezer foi o que me inspirou a tocar guitarra.

6. Stefan Olsdal – técnico de guitarra sueco que faz estripulias no Placebo tocando também o baixo, porém, o que ele faz na guitarra me atrai mais. Faz coisas geralmente bem simples, mas que valorizam muito o arranjo.

7. J. Robbins – um cara que tem técnica, elegância, sofisticação e criatividade, escapando dos clichês do instrumento. Mais conhecido pelo que fez no Jawbox, sou mais fã do que ele fez no Burning Airlines.

8. Allen Epley – seja no Shiner ou no The Life And Times, sou absolutamente fã de tudo o que este cara faz na guitarra. Ele tem o talento de achar aquele acorde, aquela nota que vai fazer a diferença.

9. Adam Franklin – fiz questão de colocar “Last Train To Satansville” pelo fato de Franklin tentar emular o som de um trem na guitarra. Tocar é muito mais do que combinar acordes e saber tocar solos. E Franklin sabe disso.

10. Kurt Cobain – manjado, mas a verdade é que eu não acreditava que era possível aprender a tocar guitarra até aprender a tocar uma música deste cara. Ele tinha sensibilidade suficiente para explorar as suas limitações da melhor maneira. E hoje, vejo isso como um grande trunfo para quem se atreve a tocar com uma banda.

Quer saber se as influências surtiram efeito? Tá aqui o mais recente EP “Golden Ocean” esperando por sua audiência: https://loyalgun.bandcamp.com/album/the-golden-ocean-single