#influencia: Eduardo F. Zampolo (Chalk Outlines)

Howlin' Records

Template

#influencia: Eduardo F. Zampolo (Chalk Outlines)

Eduardo (vulgo Goyaba) é baixista do Chalk Outlines aqui da “casinha”. Eis que após o lançamento do elogiado EP “Gold”, o quarteto trabalha no que será seu disco de estreia.

Quer saber o que é ‪#‎INFLUENCIA‬ para esse carequinha bonito?
Clicai-vos e boa leitura: http://bit.ly/1VrXrlr

DEZ BAIXISTAS DE GOYABINHA:
1) Dee Dee Ramone (Ramones) – o mancebo que me influenciou a tocar, os Ramones foram a banda que me deu o start pra começar depois de perceber que eu não precisava saber de porra nenhuma, apenas expressar toda a minha raiva através de um instrumento e foda-se! smile emoticon

2) Peter Hook (Joy Division / New Order) – quando ouvi “Ceremony” pela primeira vez, o que mais me chamou a atenção além da voz fúnebre do Ian Curtis foi o som e a maneira peculiar de como o baixo era tocado, toda a concepção do baixo post punk é criação dele.

3- Lemmy Kilmster (Official Motörhead) – o baixo mais sangrento do rock ‘n roll, já basta!

4- Andy Rourke (The Smiths) – Os Smiths são uma das minhas bandas preferidas e fico impressionado em ver um ex-adicto em heroína fazer linhas tão lindas estando sob o efeito massivo da droga. A noice (o cara ser nóia mesmo) dele sempre se transformou em genialidade e nunca consegui tocar uma musica sequer dos Smiths hahahaha

5- Paul Simonon (The Clash) – branquelo inglês que toca como jamaicano é para poucos, ele tem toda a malemolência.

6- Charles Mingus aka “The Angry Man of Jazz” – um dos nomes sagrados do Jazz, ativista contra o racismo, tem história pra caralho e tocou só com os maiores, se não conhece, vá atrás!

7- Gary Manny “Mani” Mounfield (Stone Roses / Primal Screen) – “I Wanna Be Adore”, a linha de baixo que mais mexe comigo, sem contar todo o restante da carreira dele com o Stone Roses e Primal Scream que são demais

8- Matt Freeman (Rancid) – Rancid foi uma banda muito importante na minha adolescência e se tinha um cara que me deixava maluco ouvindo era o Matt Freeman, os dedos dele deslizam pelo baixo com uma facilidade ridícula.
“Maxwell Murder” tem um dos solos mais legais já gravados por um baixista na minha humilde opinião.

9- Phil Lynott (Thin Lizzy) – Thin Lizzy foi e sempre será a banda mais legal da Irlanda, consequentemente o responsável por essa alcunha foi o seu maravilho baixista e vocalista.

10- Matt Sharp (Weezer) – na minha concepção, a grande derrocada do Weezer se dá após a saída desse gênio do baixo fuzzeado, todas as músicas do “Blue Album” e “Pinkerton” possuem linhas sensacionais com timbres que pra mim sempre serão uma grande referência.

Quer ouvir o Chalk? https://chalkoutlines.bandcamp.com/