Gomalakka

Lá em cima

Lá em cima, por Gomalakka | Howlin Records
15 de janeiro de 2016
Gomalakka
Howlin Records
Producer: Howlin Records

O EP Lá em Cima apresenta novos caminhos assumidos pela banda, que mantém o tom irônico e provocativo de suas letras, tendo como pano de fundo o ambiente urbano, e misturam bits eletrônicos a sonoridades sintetizadas dançantes e pulsações selváticas de aura punk, como um convite ao exercício da liberdade do corpo e das ideias.

“A produção insere grandes introduções e desenvolvimentos incisivamente dançantes que contaminam corpos, te impossibilitando de ficar parado. Não é forçado nem nada. A gente fica realmente empolgado e podemos dançar sozinhos em um quarto qualquer por horas enquanto, pela janela, observamos a cidade anoitecer e as luzes artificiais ganhando foco. A harmonia “dance pop” de “Lá Em Cima” propulsiona transformação em que podemos encontrar um aproveitamento intencionalmente visceral do momento. As vozes por vezes ficam indecifráveis e se diluem no instrumental e progridem em palavras mais assimiláveis e outras nem tanto. É possível encontrar na música do Gomalakka uma aceitação do que é dado. E deve-se, por esta lógica, se entregar ao que nos é entregue gerando um ciclo em que ceder é também aceitar.

Eu sinceramente não consigo imaginar quando este EP não merece ser ouvido. Explico: faz sentido ouvi-lo em praticamente qualquer momento. Não há desgosto com o que será escutado. Se ele começa dançante, lá pela faixa 3, ” Diaba”, ele assume uma propulsão à movimentos nitidamente mais sexuais. Não que não existisse uma tendência ao sexo nas faixas anteriores, mas em “Diaba” especificamente observa-se uma sexualidade quebrando tabus. A música se desenvolve em um solo enquanto os elementos dançantes dividem o espaço sonoro e certo clima “nebuloso” permanece de segundo plano. Há sempre algo à espreita. Mas não é porque estamos face a face a qualquer tipo de horror que devemos nos abster de obedecer nossos impulsos. Talvez a melhor forma de enfrentar o horror seja justamente através de impulsos.” via Floga-se.

Recorded @ Estúdio Preto Velho Produções by Diego Dalia.
Guitar on Marrocknroll and Diaba by Diego Dalia.

Share:
Howlin Records – Todos os direitos reservados © 2014-2018