Mini Entrevista: Lava Divers

Howlin' Records

Template

Mini Entrevista: Lava Divers

foto: Douglas Braga

Na nossa mini entrevista de hoje, temos a ilustre presença dos mineiros do Lava Divers. Eles participaram do festival Guitar Days em BH, e contam como foi a experiência de dividir o palco com grandes lendas do rock independente como Second Come e Killing Chainsaw. Além de falar sobre planos futuros, confira:

Foto: Flavio Charchar

Foto: Flavio Charchar

Howlin’: No último dia 23 de Abril, vocês tocaram ao lado de grandes nomes locais como Camera e Valv, além de lendas cariocas do Second Come e os paulistas do Killing Chainsaw. Todos estes nomes tem um peso de proporção homérica no cenário independente. Considerando o Lava Divers a grande promessa desse rolê, como foi essa apresentação?

LD: Esse line up foi fenomenal, quase um Juntatribo do século 21!!! Definitivamente a melhor coisa de ter uma banda são esses encontros, dividir palco com caras de quem somos fãs, ver tantas referências diversas misturadas… estamos muito felizes! E essa “promessa” aí… sei lá, velho, não prometemos nada pra ninguém não, hein… hahahahaha…

Howlin’: O que chamou sua atenção em relação às outras bandas e público presente?

LD: Bandas em diferentes estágios de história, todas referências atuais e clássicas de seus estilos… me chamou muita a atenção a qualidade técnica das mesmas e o quanto soam bem ao vivo! Já tinha visto Second Come e Câmera, o quanto eles conseguem transpor a experiência do álbum de forma perfeita tecnicamente e ao mesmo tempo com uma força muito boa, mas o Valv e o Killing Chainsaw, classiconas que a banda toda adora, foi a primeira vez! Todas com setlist pra fã mesmo, foi espetacular! O público foi receptivo demais, a gente fazendo aquela barulheira lá e ninguém foi embora, isso deve ser um bom sinal…. hahahahahahahaha…

Howlin’: O que o Guitar Days Festival representou para vocês e o cenário independente em Belo Horizonte?

LD:Um dos melhores shows da Lava, de todos os tempos. Clima foda, pessoas fodas, dividindo o palco com ídolos fodas… já tínhamos feito um show no Baixo, com o próprio Câmera, mas nada desse porte na cidade, ainda mais por uma causa tão nobre quanto a viabilização do documentário que, pra nós, já é um dos registros mais completos já feitos de uma cena underground em todo o mundo. Esperamos que se repita e que chamem a gente mais vezes!

Howlin’: Quais os próximos passos (agenda e/ou lançamentos) do Lava Divers?

LD: Temos muitos shows próximos, muitos lugares e cidades bacanas pra conhecer no processo: vamos tocar com o wry, my magical glowing lens, com várias bandas num palco super especial no dia da música em sp, fora as bandas queridas que ainda estão em comunicação para que a gente toque junto ainda esse ano! E, enquanto isso, estamos agilizando a pré produção das músicas do novo álbum, que logo menos tá aparecendo por aí!